Hortas e apartamentos: é possível?

10 de fevereiro de 2016

Comer bem, viver bem e cultivar a simplicidade como um verdadeiro luxo. Ao passo em que aumenta nossa conscientização sobre a origem do que comemos e as consequências disso para nossa saúde e bem estar, plantar temperos e hortaliças em casa também faz parte do pacote de qualidade de vida deste início de século XXI. Afinal, pode ser prazeroso e terapêutico colocar as mãos na terra e cuidar de perto da nossa alimentação em conexão com o meio ambiente e a sustentabilidade.
Tudo isso remete a uma imagem de sítio, de quintal antigo da casa da vovó. Mas tem como plantar em apartamentos e em espaços pequenos? Tem sim! E a gente aproveitou para organizar algumas dicas para te manter firme na proposta de cultivar aquele vasinho de hortelã fresquinha!

 

1)Na varanda gourmet
Além de vasos compridos ou uma jardineira ao chão da varanda, ou de vasos suspensos como aquelas samambaias da casa da mamãe, vale fixá-los na parede ou em prateleiras próximas à pia ou mesa, a depender do seu espaço, da insolação e da ventilação local. Importante atentar para a drenagem nos vasos, que deve ser feita com pedrinhas no fundo. No jardim vertical, pode ser montada diretamente na Bolsaviva.

2)Na cozinha ou sala de jantar
Já pensou que aquele vasinho decorativo em cima da mesa pode ter mais vida que uma flor de plástico? Que tal colocar um temperinho nele? Os vasos podem ser dispostos próximo às janelas, sobre as pias ou acoplados às paredes da sala de jantar ou da cozinha. Apostar no colorido e nas formas também vale para dar aquele toque especial ao ambiente. Móveis e suportes específicos, sobretudo de madeira, também podem ajudar.

 

3)Como escolher os suportes e vasos?
Para jardins verticais, painéis treliçados, de madeira de demolição ou painéis prontos, vendidos em lojas de bricolagem são boas pedidas. Beiras de janelas pedem jardineiras que permitam fixação, tanto na alvenaria quanto na própria grade da janela para não provocar acidentes. Se preferir vasos ou jardineiras de chão, faça degraus que permitem maior variedade de vegetais, dando distanciamentos verticais e horizontais mais adequados ao plantio, além de acrescentar mais charme e espalhar aquele aroma delicioso pelo ambiente.

 

4)E quais são as ervas mais fáceis de plantar?
Anote aí:  alecrim, manjericão, hortelã, orégano, tomilho, sálvia, pimenta e salsão. Elas resistem melhor a todos os climas, cabem em vasos pequenos e costumam ser as mais utilizadas na cozinha. Mesmo assim, têm características diferentes e precisam de cuidados específicos. Vegetais de raízes longas, como cenoura, rabanete e mandioquinha, não se adaptam bem a solos pouco profundos.

 

5)Quais os principais cuidados?
No início, regue três vezes por dia até que a semente germine ou a muda pegue. Depois disso, regue os temperos todos os dias, sempre na temperatura amena do início da manhã ou final da tarde, jamais ao forte sol do meio-dia. Tenha bom senso com a quantidade de água, que deve ser medida conforme o tamanho dos vasos. Procure informar-se sobre as necessidades específicas de cada erva e não plante ervas de características diferentes no mesmo espaço. Utilize adubo orgânico e estabeleça intervalos de adubação de cerca de 30 dias. Pode-as nas extremidades temporariamente, assim elas crescem mais fortes Lembre-se: a maioria das plantas precisa tomar sol por pelo menos 3 horas ao dia. Plantas invasoras e daninhas precisam ser constantemente retiradas.

E lembre-se é muito bom ter uma horta pronta para uso dentro de casa, mas nada de deixar água parada nos pratos de vasos, pois isso traz mosquitos da dengue que não são nem um pouco bem vindos.